sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Histórias do Rio Negro


Caros:
O sudeste tem muito a aprender com a Amazônia. O Sudeste não conhece a Amazônia. Seus rios e florestas, as populações tradicionais e suas culturas;os ribeirinhos e suas lendas, os curupiras e botos devoradores, as ancestralidades das comunidades quilombolas.
E, sobretudo, o Sudeste ignora (ou não sabe mesmo...), que a Amazônia sendo a metade do território do nosso país, detém uma extraordinária riqueza, que mal conhecemos.

Quer mais? Depois eu conto...

Fiquem à vontade de desejarem replicar a mensagem.
Abreijos,

IVAN

Histórias do Rio Negro

Quem viu o Negro na vida nunca mais se encantará com outro rio. A imensidão das águas escuras, a magia que ele espalha à sua volta, seu enigma e o esplendor dos seus ocasos são coisas que impregnam a alma da gente. Tudo é o rio: seus infindáveis igarapés, as praias de areias brancas, o brilho da lantejoula negra e coruscante ao sol, seu humor, um dia vem, outro vai, um dia sobe outro desce. É a gênese da Manaus e da vida,

O Negro é sensual, insinuante, muito masculino. E um rio macho. Chega e se apossa da nossa paixão sem pedir licença. O caminhar inexorável das águas escuras e densas escorrega pela nossa vida; o esplendor dos igapós, terra de duendes aquáticos e mistérios submersos, árvores fazendo rendas e incontáveis grutas sombreadas. É uma teia de águas, um emaranhado de rios, igarapés e fontes, uma imensidão cheia de segredos e de histórias.

O Negro entranha na pele, cavalga nossos sonhos. Como um enorme risco a carvão ele emprenha a floresta, e, desse fecundar, nascem as árvores imensas, coqueiros e sagüis. Nasce a pupunha e o açaí, a gameleira e o oiti, a samaúma gigantesca e o camu-camu com suas frutinhas vermelhas, o apuí, as castanheiras, o cipó do guaraná, as orquídeas deslumbrantes e as bromélias enrubescidas. Também o Tucumã com seus espinhos, o urucum, fruto partido pingando sangue, e a seringueira que chora lágrimas de borracha. Nasce a floresta esmeraldina, o tamanduá, a onça pintada, o índio.

O Negro é isso tudo e mais ainda. É pai e mãe de botos e iaras e de curuminhas perdidas; tem a todos aninhados nas suas funduras cheias de lendas fantásticas, de pescadores enlouquecidos, de cobra-d’água e de lua cheia. É pai do peixe-boi, do aracu riscado e de quatro pintas, dos acarás, dos matrinxãs, dos jundiás, o preto e o amarelo, dos araripirás coloridos e rápidos, do pirarucu sobranceiro e orgulhoso da sua supremacia no reino das águas escuras.

Nas noites o Negro é regaço de namorados, nas prais enluaradas e areias macias. Suas águas sussurrantes recolhem suspiros, aconchegam carinhos e murmuram gemidos de amor. Aos domingos se veste de festa e paciência; as lanchas e barcos rasgam suas calmarias, a algazarra das crianças, os cuidados das mães, o colorido das bandeirolas, a toalha xadres e os piqueniques feitos nas suas margens, O rio parece se irritar um pouco com o som estridente dos toca-fitas, fazer um muxoxo de desdém aos exibicionistas, mas, sobretudo, estende-se majestosamente ao sol. Ao fim do dia é o seu esplendor áureo.

O entardecer do Negro tem todas as cores e nuances imagináveis. É a hora em que o rio conversa com DEUS. Então, nesse diálogo de suprema e efêmera beleza ele se supera. Ruge esplendoroso nos vermelhos, geme nos amarelos, chora nos azuis, para acabar se acalmando, langoroso, na doçura dos rosados e lilases. Rio e noite, noite e rio, não se sabe onde é o céu e onde é a a água, onde começa o sonho e acaba o mundo.

Referência bibliográfica:
VAL, Vera do. Histórias do Rio Negro, introdução. Manaus: Edições Muirquitã., 2007

2 comentários:

  1. Salve Simpatia!
    Grande amigo Ivan, concordo plenamente, o Sudeste não conhece a Amazônia!
    Força e Paz
    Tânia Mara

    ResponderExcluir
  2. Oi tudo bem?

    Muito legal seu blog.

    Quando tiver um tempinho de uma olhada no nosso blog.

    Somos um stúdio de publicidade...

    Relacionado ao meio ambiente.

    Além de divulgar nosso trabalho falamos de algumas preocupações ambiente.

    E também colocamos histórias em quadrinhos.

    O blog está sendo atualizado diariamente.

    Beijos.

    Tina Glória

    ResponderExcluir